terça-feira, 1 de outubro de 2013
Olá pessoal!

Então, como prometido, hoje estou trazendo mais uma coluna nova aqui no blog "ENTREVISTANDO O AUTOR", espero que vocês gostem dessa coluna, opine sobre a entrevista, dêem sugestões e  quais são os autores que vocês gostariam de ver aqui nesta coluna. Com tempo vou abrir um espaço aqui no blog, para poder avisar para vocês com antecedência qual será o autor que iremos entrevistar , para que vocês possam enviar suas perguntas. Vamos deixar de enrolação, vamos para entrevista!!

Bom estou trazendo hoje para vocês, a autora do livro "Eu nunca Serei como Você", Vitória Doretto, além de escritora e ela também é blogueira. O blog dela chama-se A Lua na Minha Janela, ela faz parte do grupo do facebook "Amigo Secreto de Blogueiros".


VITÓRIA DORETTO

DF – Conte para nós um pouco sobre sua história e de onde nasceu essa vontade de escrever.
VITÓRIA - Bom, aprendi a ler e escrever muito cedo e minha mãe sempre me incentivou a fazer pequenas histórias para treinar e minha imaginação sempre foi muito ativa, então quando criança adorava mudar os destinos dos personagens dos meus desenhos preferidos – eu assistia muitos animes. Minha primeira “história” era sobre um peixe lilás e não tinha mais do que quinze linhas. Ler e escrever sempre fez parte da minha vida, enquanto minhas amigas queriam ser veterinárias – porque toda criança quer ser veterinária –, eu queria ser escritora.

DF - Quando e por que  começou a escrever livros?
VITÓRIA - Comecei a escrever livros, de verdade, em 2000 (ou 1999), depois de ter mais contato com os livros de Harry Potter. Eu queria ir à vários países como a J.K. e criei meu primeiro personagem adolescente, James Clinker, abandonando de vez as histórias com peixes e árvores. James teria uma trilogia, mas nunca terminei de escrever, só voltei a escrever sobre ele meses atrás – acho que agora estou madura para termina-lo.

DF – Qual o tema principal de “Eu nunca Serei como Você”?
VITÓRIA - O tema principal é o amor. Não só entre os personagens principais, mas entre família e por quem somos.

DF – Como surgiu a escolha do nome do livro? Quanto tempo levou para escrevê-lo?
VITÓRIA - Para escolher o nome foi complicado, ENSCV originalmente era um conto chamado I Never Be Good Enough, que traduzido literalmente seria Eu nunca serei bom o suficiente, o que não funcionaria tão bem em português quanto no original. Ao longo da transformação da história do conto, percebi que Eu nunca seria como você funcionaria bem com a história. Entre a escrita do conto e sua transformação em livro, foram cerca de 18 meses. Eu quis ir com calma e fazer as mudanças na história sem que sua essência se perdesse.

DF – Qual a maior dificuldade que enfrentou para publicar seu livro?
VITÓRIA - Encontrar uma editora nem sempre é fácil, recebi vários “não” e outros “sim”, mas não estava disposta a pagar uma quantia enorme para publicar minha história. O mercado para os autores nacionais está aumentando nos últimos anos – o que é maravilhoso – mas ainda não é um mar de rosas, nem todas as pessoas são boas e outras deliberadamente te enganam. Quando vi que no Clube de Autores teria uma boa oportunidade, resolvi arriscar.

DF – Se identifica diretamente com algum personagem do seu livro? Qual?
VITÓRIA - Me identificar, completamente, não. Algumas preferências de Anie são as mesmos que as minhas, como ficar olhando para as unhas ao invés de prestar atenção na aula – eu fazia bastante isso enquanto estava no ensino médio.

DF – Qual foi sua inspiração para história? De onde vem os seus personagens? São inspirados em pessoas reais ou imaginários?
VITÓRIA - Essa história em especial começou com uma música, rascunhei uma história com base no refrão de Make me wanna die do The Pretty Reckless e fui modificando aos poucos, moldando uma história nova e criando mais conteúdo para os personagens. Grande parte, se não todos, dos meus personagens são imaginários, normalmente formo uma imagem mental de fisionomia e tipo físico e depois encontro um ator ou uma pessoa “normal” no favim.com que se encaixe – porque adoro escrever com imagens – e passo a desenvolver seus trejeitos e vícios de linguagem. A minha exceção nesse livro é a personagem que adora k-pop, que tem vários das minhas próprias preferências.

DF – Você já tem ou pensa em outros projetos para o futuro?
VITÓRIA - A curto prazo, pretendo passar de semestre! Rs Tenho mais três histórias em fase de pesquisa e formação de personagens – o que pode levar ainda algum tempo –, pretendo terminar Burn Your Tongue – que é o conto que está ativo no blog –, fazer os ajustes finais em 21, que é meu romance novo, e enviar para a uma amiga que é minha beta reader (além de deixar para a minha mãe ler, também), antes de enviar para algumas editoras e tentar a minha sorte.

DF – Está lendo algum livro? Qual?
VITÓRIA - Estou lendo vários livros, sete para a Maratona Literária (A Menina que Semeava, De volta para casa, Resposta Certa, O Livro da Loucura e das Curas, O Destino do Tigre, A Livraria 24h do Mr. Penumbra e Na companhia das estrelas), O Oceano no fim do caminho, Lives of Magic e Autuum.

DF – Qual a dica que você daria para futuros escritores?
VITÓRIA - Escreva. Todos os dias, em todos os momentos possíveis – não precisa ser uma história, escreva sobre o seu dia, sobre o seu amor platônico, qualquer coisa. O importante é nunca parar de escrever. E não desista, mesmo com os “nãos” que existem pelo caminho.

Vocês poderão saber mais sobre a obra desta escritora, através do links abaixo:


Cover_front_medium 

E ai pessoal gostaram da entrevista?? Espero que sim!! Em breve teremos outras entrevistas com outros autores, se você tem algum autor preferido que gostaria que nós aqui do Detalhe Feminino entrevistássemos,  é só deixar ns comentários! Beijos até a próxima entrevista!!
@ninh@

Um comentário:

PROMOÇÕES

Seguidores

PROJETO COM AMOR POR FAVOR SEM FLASH!

BOOK TOUR

BOOK TOUR

BOOK TOUR

Quem sou eu

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

FAN PAGE

TWITTER